Rede Municipal: FALSO SINDICATO PREJUDICA OS TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO!

Rede Municipal: FALSO SINDICATO PREJUDICA OS TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO!

Caros colegas,

FALSO SINDICATO PREJUDICA  OS TRABALHADORES  DA  EDUCAÇÃO!

   

 Um grupo minoritário de profissionais da educação, autointitulado de SINDITDI, vem dissimulando – sistematicamente- nas Creches, CMEIs, CEICs a falsa expectativa da possibilidade de mudança da atual nomenclatura para professor, infringindo legislações federais  e pareceres que são impeditivos  desta transição. O Tribunal de Contas e o Ministério Público de Mato Grosso já se manifestaram categoricamente em pareceres pela inconstitucionalidade da medida sem a obrigatoriedade de um novo concurso público extensivo até  mesmo   para as profissionais já efetivadas.

 

   Essa ardil ação  é desencadeada por este pretenso  sindicato cuja “presidente” atende a interesses meramente politiqueiros de indivíduos alheios à categoria que custeiam o aluguel do espaço onde funciona o embusteiro sindicato, que sequer dispõe do suporte legal da  Carta Sindical,  expedida pelo Ministério do Trabalho, para representar as TDIs. Há várias décadas tal documento credencia o Sintep como o único representante jurídico dos trabalhadores da educação em Mato Grosso.

 

    Os malefícios da desastrosa atuação do sindicato fake tem sido extensivos a todos os segmentos dos trabalhadores da rede municipal  em função do emperramento do projeto da nova Lei Orgânica dos Profissionais da Educação na Câmara Municipal a mais de seis anos.

   

Reiteramos que na revisão da lei orgânica este sindicato assegurou ganhos significativos para professores e técnicos.

 

Dentre os pontos assegurados, destacamos:

 

   Extensão de titulações de mestrado e doutorado para as Técnicas em Desenvolvimento Infantil na área da educação;

   Pagamento do salário de nível superior em pedagogia para Técnicas em Desenvolvimento Infantil contratadas e recém efetivadas; 

  Ampliação do percentual de 43 para 50% entre o valor do salário nível profissionalizante e  o valor do salário do nível superior para todos os cargos;  

  Ampliação de 20 para 33% de hora-atividade para professores;

  Instituição de cursos superiores tecnólogos(de duração de dois anos)para os cargos de TMIE, TNE, TAE e TNE, conforme estabelece o Conselho Nacional de Educação;

  Extensão  da Verba Indenizatória de Interiorização para todos os profissionais da educação que atuam no campo;

  Aumento do valor da Dedicação Exclusiva para equipe Gestora;

  Acréscimo no valor dos percentuais de  elevação  de nível;

Em tempo: De acordo com a tabela salarial, somente as TDIs- por exemplo- perdem em valor absoluto, a cifra de R$800,00 mensalmente pela não aprovação da nova lei orgânica  que tramita na Câmara de Vereadores.

Atenciosamente,

João Custódio da Silva

Presidente do Sintep Subsede de Cuiabá

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
Imprimir
Email

Comentários

Feito com muito 💜 por go7.com.br