PARA A VIDA NÃO EXISTE DUAS SAFRAS

PARA A VIDA NÃO EXISTE DUAS SAFRAS

 

PARA A VIDA NÃO EXISTE DUAS SAFRAS

   No início do mês de janeiro de 2022, o consórcio dos meios de comunicação, que divulga diariamente o número de contaminados  e vitimados pela COVID 19, informou à nação brasileira que no dia 3 daquele mês o país registrou uma média de 100 óbitos por dia.

    No dia 3 de fevereiro o mesmo consórcio informou que o Brasil catalogou mais de mil mortos em 24 horas, média móvel que levou o país ao maior número de mortes desde o início da pandemia. Em comparação com a  média de  duas semanas  atrás, a variação foi de + de 168%, indicando tendência de alta no número de óbitos  em decorrência da capacidade exponencial  de contaminação da variante ômicron.

   O conceituado cientista brasileiro Miguel Nicolelis atentou para o crescimento da taxa de ocupação de UTIS pediátricas no Brasil, que se aproxima do colapso em diversos estados, além de alertar de que os efeitos da doença podem se estender por três meses após a infecção. Critica, com veemência, a decisão de governos estaduais e municipais autorizando o retorno presencial dos estudantes as escolas.

    O Instituto de Métricos em Saúde (IHME) da Universidade de Washington,  dos Estados Unidos, divulgou recentemente que o Brasil deve registrar cerca de  1.200 mortes diárias por COVID 19 e, segundo essas estimativas, o país deve atingir o seu pico no mês de fevereiro.

  No painel acima, registramos o comportamento da variante ômicron a partir do seu desembarque no Brasil, de acordo com amostras criteriosas de cientistas e institutos superiores de pesquisas.

   Todavia, para o prefeito Emanuel Pinheiro todas as variantes que indicam o crescimento e o grau de letalidade da ômicron não são fatores impeditivos para protelar o ano letivo nas unidades públicas de ensino de Cuiabá. A extemporânea determinação do edil municipal pelas aulas presenciais deve-se ao parecer  autossuficiente da Secretária de Educação Edilene Machado, preterindo todos os riscos elencados pela ciência sem sequer dialogar de forma democrática com a categoria dos educadores a respeito da decisão anunciada.

   Cumprindo com a sua inabalável função de guardião dos interesses dos trabalhadores da educação pública e em defesa da vida em abundância tanto para os trabalhadores da educação quanto para os estudantes, a direção do Sintep Subsede de Cuiabá decidiu em plenária de base retomar esta discussão neste momento, mediante o  devastador cenário de calamidade e pânico que vive a nossa nação.

     Lembramos que para a VIDA não existe uma segunda safra.

João Custódio da Silva

Presidente do Sintep Subsede de Cuiabá

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
Imprimir
Email

Comentários

Feito com muito 💜 por go7.com.br