Filiado à CUT e CNTE
Buscar

Rede Estadual- CONSELHO DE REPRESENTANTES


Conselho de Representantes do Sintep/MT fará avaliação da greve na rede estadual

 

O Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) realiza dias 3 e 4 de agosto mais um Conselho de Representantes em 2019, seguido de Ato Público, na segunda-feira (5.08), em Cuiabá. Estarão na Capital os delegados/delegadas eleitos nas assembleias municipais. A atividade avaliará e deliberará sobre o movimento de greve na educação estadual que avança para 70 dias. 

Em greve desde 27 de maio, os profissionais da educação cobram do governo o cumprimento da Lei 510/2013. Um direito que tem como principal objetivo assegurar num período de 10 anos (2013 a 2023) que os profissionais da educação conquistem a dobra do poder de compra, o que igualará os salários às demais carreiras com mesmo nível de formação, no Executivo estadual. Depois de seis anos de vigência da Lei 510, os profissionais saíram do menor salário pago pelo executivo estadual. “Uma ironia para uma área – Educação -  que é usada nos discursos políticos como prioritária”, destaca o presidente do Sintep/MT, Valdeir Pereira.

 “A Lei 510/2013 é um guarda-chuva que protege a Educação Pública e Gratuita. Ela concretiza o que está previsto no Plano Nacional de Educação (meta 17), ao defender a valorização profissional, o concurso público, a carreira do magistério. Ela assegura que o filho e filha do trabalhador possa ter uma Educação de qualidade”, afirma o secretário de comunicação do Sintep/MT, Gilmar Soares.

A intransigência do governo Mauro Mendes, demonstrada pela negativa em negociar uma proposta, somada ao corte de pontos, tem reafirmado a resistência. A posição tirada em várias das Assembleias já realizadas nos municípios e que serão apresentadas no Conselho de Representantes, apontam para a continuidade da greve. 

A categoria reitera a defesa de que o fim da greve da educação depende de proposta e solicita documento do governo para ser apreciado pelas instâncias de deliberação. Por estarem em Assembleia Geral permanente, a qualquer momento a categoria poderá ser convocada para avaliar um encaminhamento que atenda a reivindicação: Cumprimento da Lei 510/2013 até a próxima data-base, em maio de 2020. 

Assessoria/Sintep-MT

Cuiabá, MT - 02/08/2019